• Thiago Rodrigues

Crescimento Espiritual #8

Série de mensagens refletindo sobre a importância, os princípios e os desafios para o crescimento espiritual




Nesta série temos enfatizado o tema do crescimento espiritual por diversos ângulos, tanto mostrando sua importância e benefícios, como seus desafios e encorajamentos.


O problema é se em algum momento surgir em nós um tipo de desconfiança em relação à possibilidade de crescer espiritualmente mais do que experimentamos agora. Em outras palavras, alguém pode questionar se existe garantia de que ao buscar, receberemos mais e alcançaremos patamares superiores de compreensão, deleite espiritual e maturidade na fé.


Queremos responder : Sim, há garantias de que se buscarmos mais, cresceremos mais.


O crescimento espiritual não é um alvo impossível de alcançar, como uma miragem no deserto. Não é um tipo de busca pelo pote de ouro no final do arco-íris. Trata-se de um chamado de Deus ao Seu povo, e este chamado é cercado com algumas garantias que gostaríamos de observar.

A primeira garantia é a própria consciência de que Deus nos chama ao crescimento. Esta compreensão de que o crescimento espiritual é um propósito de Deus pode visto em diversas passagens. Podemos lembrar de algumas:


  • "Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza; antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.” (2ª Pedro 3.17-18).


  • E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem-ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.” (Efésios 4.11-16).


A segunda garantia é a promessa de Deus para quem busca. Há declarações do SENHOR de que aqueles que O buscassem com sincera devoção e consciência de dependência, não só encontrariam recompensa, mas seriam muito satisfeitos. Vejamos alguns exemplos:


  • Em Jeremias 29.12-13, lemos: “Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.”. Nesta ocasião, o povo de Israel está sendo disciplinado por causa de seus desvios, ao não se comprometerem verdadeiramente com o SENHOR, em seus dias. Mas a palavra que Deus lhes dá nesta ocasião é de esperança, pois eles voltariam do castigo, sendo restaurados, o que é a vontade de Deus para eles. Eles voltariam melhores e para momentos melhores. Eles sairiam para a prova por causa de sua dureza do coração, mas voltariam ansiando por uma vida de relacionamento real com Deus, e com a promessa: “me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”.


  • Em 1º Crônicas 28, Davi apresenta Salomão como sucessor no trono de Israel, e seu conselho a Salomão é: “Tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai e serve-o de coração íntegro e alma voluntária; porque o Senhor esquadrinha todos os corações e penetra todos os desígnios do pensamento. Se o buscares, ele deixará achar-se por ti; se o deixares, ele te rejeitará para sempre.”. Evidentemente há no caso de Salomão uma condicionante de fidelidade que visa manter o trono, em paz. Há também advertência de que rejeitar a Deus é caminhar rumo à perdição. Mas, nesse cenário de advertências graves e contundentes, há uma certeza que é consoladora e bendita: “se O buscares, Ele deixará achar-se por ti”. A mesma promessa é feita pelo próprio SENHOR a Salomão, quando termina de construir o templo: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.” (2º Crônicas 7.14). Assim, a certeza de Salomão é ainda mais fundamentada. Seu pai obteve o favor do SENHOR e lhe ensinou que deveria buscar ao SENHOR de todo o coração, com a certeza de encontrá-Lo.


Estes textos devem nos encorajar a buscar a intimidade e o conhecimento do SENHOR. Em certa ocasião Jesus disse a Pedro: “Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar.”. Pedro havia trabalhado toda a noite, e nada pescara. Porém, agora, com dia claro, Jesus diz a Pedro para repetir a experiência.


Então, Pedro diz: “sob a tua palavra lançarei as redes”. Em outras palavras: “estou dando crédito ao que estás dizendo, só por isso vou fazer, pois já fiz isso a noite toda”. Para a surpresa de Pedro, como bem sabemos, a rede veio tão cheia que estava a ponto de se partir. O que queremos dizer é que a Palavra de Deus é fiel. O que Cristo nos diz é absolutamente confiável. Sua Palavra é a Verdade e o que Ele promete nela é Verdade.


Há encorajamento para irmos além da estagnação espiritual e nos animarmos a cada momento. A Bíblia nos estimula a buscar o crescimento espiritual deixando claro que seremos recompensados.


Que possamos fazer como Pedro e “lançar as redes”, confiando no Senhor e fazendo a sua vontade para a nossa vida relativamente ao crescimento espiritual.